sábado, 7 de abril de 2012

Mário paraquedista Savanhago, quinto salto, e último perna e joelho quebrados...


Para os observadores, observem que o pano/velame, do paraquedas esta rasgado.
A perna e o joelho estourados,  aterrizagem na pista semi consciente.
Dá pista, direto para hospital: 2 meses de gesso, oito meses de fisioterapia e massagens, da minha santa mãezinha, "Erci Endres Savanhago", com óleo de mocotó, feito por ela mesma, retirada das patas e tornozelos de vacas, em um caldeirão ferventes, para massagear três vezes ao dia, até voltar a andar...
E servir na aeronáutica, em PoA. e Brigada Militar PoA.
E mais tarde, garimpo selva Amazônica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário